domingo, 7 de setembro de 2014

Eu posso tudo

As redes sociais formaram um verdadeiro cabedal de opiniões e certezas acerca de tudo e de todos. Quem nunca opinou que atire a primeira pedra.
Se pararmos diante da tela do Facebook, Twitter ou qualquer outra plataforma veremos uma coletânea de apontamentos do que é certo ou errado, das culpas dos outros, das punições em detrimento dos incentivos, dos apontamento de defeitos ao invés das virtudes, enfim, do negativo se sobrepondo ao positivo.
A comunicação literária e vocativa sempre tem início no cérebro de cada ser humano, o qual é revestido de uma carga de emoção, daí o fato das reverberações terem, quase sempre, conotações tão pujantes. Mas nesse ponto é preciso usar da filosofia para questionar o porquê das pessoas serem tão negativas em relação aos seus próximos e ao contexto geral? Talvez a psicologia nos ajude esclarecendo que “Narciso acha feio o que não é espelho”, mas a simbologia disso nos remete a um quadro de egoísmo que após 21 séculos de existência já deveríamos ter dominado.
Apontar defeitos talvez nos afaste do compromisso com a nossa própria verdade, de estarmos tolhidos, impotentes por fazer pouco frente a tantas expectativas e anseios. Desmontar é sempre mais fácil do que construir.
Estamos vivendo numa sociedade que busca o mais fácil para tentar se isentar das reais obrigações. Toma-se o caminho de criar leis cada vez mais severas ao invés de uma educação forte e planejada para melhorar a sociedade como um todo. Culpam-se os dirigentes governistas como mote para se isentar da responsabilidade de quem os colocou lá. Geram críticas a quem deseja fazer algo de melhor dizendo sempre que existe um segundo fundamento por trás de cada boa ação. Enfim, os defeitos têm mais direito aos holofotes do que as virtudes.
A comunicação intrapessoal, consigo mesmo, é importante porque serve como um mestre-conselheiro para cada ação que adotamos. É preciso buscar as proposições positivas para melhorar o nosso entorno. Essa ação multiplicada por milhares de vezes vai fazer com que o entorno se torne maior e tudo possa ser melhor. Se não acredita nisso, comece agora mesmo dentro de sua própria casa e veja o resultado. Como diria minha sabia avó: “Quem semeia ventos colhe tempestade”. Já passou da hora de fazermos mais por nós e pelos nossos.


Por que devemos melhorar o marketing de serviços?

Todos nascem com algum tipo de habilidade que nos faz diferentes uns dos outros. Mesmo quando parecemos todos iguais, ainda assim somos d...