segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Enquanto uns choram, outros vendem lenços

Parafraseando o publicitário Nizan Guanaes, “enquanto eles choram, eu vendo lenços”. A crise e os momentos difíceis só são determinantes e cruéis para quem não enxerga as oportunidades.  Os bons e maus resultados dos mercados financeiros vêm e vão de tempos em tempos, independente da localização geográfica. Portanto, é preciso vislumbrar novos horizontes nos momentos em que a sombra das dificuldades parece encobrir toda a terra existente.
A comunicação é fundamental para interpretar os cenários, abrir novos caminhos, traçar estratégias vencedoras, promover o estímulo de mercado e catalisar novos negócios. Por mais que vivenciamos um período cada vez mais tecnológico, o ser humano ainda é o que faz tudo acontecer.
Os problemas já existem. O que precisamos é de soluções.
As pessoas só estão prontas para encontrar soluções quando abdicam emocionalmente das raízes dos problemas. É quase impossível encontrar caminhos para soluções ecológicas, por exemplo, quando estamos convencidos de que o mundo acabará numa grande bola de fogo porque o dano à camada de ozônio é irreversível. O foco tem que ser a solução do problema e não as impossibilidades que o problema traz para encontrar soluções.
Mas sabemos que não é fácil lidar com o demônio da destruição que carregamos dentro de cada um. Às vezes, tudo parece sem solução, complicado demais. Nesse instante, aquele bate-papo com nosso interior é o caminho mais curto para reverter pensamentos negativos que não ajudam na construção de pontes para resolver os problemas. A chamada comunicação intrapessoal (quando falamos com o próprio interior) é o que pode demolir cenários imaginários de pessimismo e problemas tidos como insolucionáveis.
O importante é que os fatores cognitivos podem ser alterados, reprogramados. Só é preciso uma boa dose de vontade pessoal e determinação na crença de que é melhor ter pensamentos positivos para orientar nossas ações no dia a dia.
Então, mãos à obra! Vamos em busca das oportunidades, porque as dificuldades são pedras em nosso caminho, presentes no dia a dia, mas que não podem nos parar.




Do simples ao complexo: a vida de uma empresa

João um dia resolveu abrir um negócio; não seria mais funcionário e conduziria sua vida com sua própria cabeça. Comprou um carrinho, fe...